sexta-feira, 10 de junho de 2011

Game of Thrones

Estou assistindo a série Game of Thrones, nerdológica.
Boa cenografia, figurino, e bons diálogos - a única coisa realmente indispensável para que um filme/série seja bom- se você sente, como eu, que tudo aquilo que se afasta o máximo da realidade e do tempo presente vale a pena experimentar, veja.
Ah, os personagens que mais me agradaram foram uma garota corajosa como os homens nem sonham mais em tentar ser, e um anão irônico, rico e funny guy.

quinta-feira, 31 de março de 2011

La verità

Tenho ouvido muito sobre bullying e em continuidade sobre gente que critica o que chama de hipocrisia.
Consideram espontâneo,sincero e (senta aí):
autêntico dizer que a tia está mais gorda, que o amigo do pai está careca, que a comida na festa da D. Ornella acabou (na frente dela e de outros convidados).
Vejam por exemplo aquele horror que são os flashes do BBB. Com detestáveis frases : "estou sendo eu mesmo." ou "vim aqui pra jogar e vou ganhar custe o que custar" , tudo baseado em autenticidade -que significa ser você mesmo, não se deixar influenciar tão facilmente-não é sair por aí falando o que não admitiria ouvir. Entretanto, se a má educação está na sua medula e é tudo o que você tem,paciência.
Fico com o artista e escritor que falou: "— Eu não vou mentir, acho uma hipocrisia quando o cara diz que não fala mal de ninguém. Eu não falo na frente, que é muito inconveniente. Eu espero o cara sair, e baixo o pau."
Se não acredita, espera até serem sinceros com seu filhinho espontâneo, aí a gente conversa.

terça-feira, 22 de março de 2011

La Reina

Quando eu fizer sessenta anos, vou dar uma grande festa, vestir essa roupa e nunca mais vou tira-lá.




quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Downton Abbey ITV1 promo

É uma série que inicialmente foi programada com apenas sete episódios pelo canal inglês iTV Tudo se passa na propriedade da família Crawley, onde vivem -nababescamente- Conde e Codessa de Grantham filhas e servants.
Estão prestes a perder Downton Abbey pois tiveram apenas filhas, que não podem herdar títulos, a não ser pelo casamento.

É bem diferente das séries a que estão acostumadas a maioria das pessoas, que podem acha-lá um pouco parada. Mas para quem gosta de bons diálogos, costumes, e beleza (na arquitetura, nas palavras e nos modos). Vale a pena. Estou terceiro capítulo da primeira temporada.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Mais gostoso

Por que as pessoas insistem em dizer que "o que consegui com mais esforço, dá mais satisfação"? Não posso deixar de pensar como os seres humanos gostam de se enganar, para atenuar suas desventuras. De minha parte, não teria sequer conhecido objeção alguma. Teria entrado na Universidade sem vestibular,teria herdado grande fortuna, viveria apenas lendo, estudando história, arte, um pouco de música e e emagreceria dormindo, como prometem os spams do orkut. Nada desses horrores de prestar concurso público.
Bons amigos, um grande amor, descobrir em si um talento, ter uma juventude que lhe garanta tardes inteiras de lembranças na velhice ao som de Billie Holiday e uma xícara de chá, nada disso é obtido com esforço. Acontece, simplesmente. E esses costumam ser os pontos altos da vida de alguém.
Alguém pode botar a mão no peito e dizer: "tenho muito orgulho, porque apesar da minha mãe alcoolatra, consegui ser o que sou." (isso presumindo já que é bom mesmo ser o que ele é). Claro que tem. Pode ter, deve e tudo. Mas a questão é essa: Não, não é mais gostoso.Eu tenho uma excelente mãe e para mim, basta supor que seria capaz de enfrentar infortúnios. Desafios são bons, mas só de vez em quando, bem convenientes, porque tornam rijo o espírito. Entretanto, há uma diferença entre eles e as dificuldades. Quem precisa de obstáculos pra se sentir capaz, dá sinal irrefutável de burrice.